segunda-feira, 21 de abril de 2008

EU bem que gostaria de entender por que é que o santo relógio do Blogger não tá com a hora certa ¬¬. Será mesmo que eu vou ter que colocar hora em todos os meus posts? Ok, uma da tarde, já almocei, já arrumei a comid das totós e agora estou sofrendo pra criar coragem pra lavar a louça toda que DUAS pessoas sejam capazes de sujar. Mãe, como você faz falta! Acordei às 11:30 hoje, pelo menos algo de bom nesse feriado sem sentido né! Pra alguma coisa ele serviu...

Amanda, querida, minha privada intupida, espero que me explique o caso das 500 namoradas e o garoto do portão. E olha, me senti infinitamente masi calma ao saber que você conseguiu (finalmente) entender sua mãe, ou razões suficientes para pelo menos não julgá-la. Quanto ao Jú (sente a intimidade), acredito que filhos mais novos seguem uma regra. Pelo menos não vi nenhum que não fosse sob todas as circunstâncias, o "queridinho", o neném , o amor.. Não que eu esteja chamando ele de criança, perdão, mas.. a vida inteira não será suficiente pra ele superar uma briga com os pais.
E quanto ao Nardoni (é assim mesmo?), pelo amor de Deus (isso porque eu realmente acredito que Deus existe), será mesmo que há salvação pra alguém que jogou uma menina de 5 anos do sexto andar, sua própria filha, sem nenhum motivo realmente plausível? Se há, então eu vou sair fazendo tudo o que me vem a mente, porque nem a pior das loucuras de uma adolescente chega aos pés da brutalidade desse crime... Talvez até ela esperasse que no ultimo minuto ele cairia em si e salvaria ela. É isso que a gente espera dos pais, o mínimo de proteção. Não, não me desce um cara desse pela garganta. E eu não sou obrigada a aceitar que ele saia impune de tudo isso. Ela era só uma criança... só uma criança! Humpf, eu sou estressada demais e sensível demais pra discutir sobre casos assim. Se eu não me controlar, daqui a 5 minutos eu vou estar digitando algo que seria muito maior que um post de feriado e chorando compulsivamente ao imaginar a morte de alguém que eu nunca vi na vida.
Quer saber, vou lavar a louça e procurar algo pra assistir no DVD mesmo porque realmente, "Meu amigo Skip" não é o tipo de filme que eu pretendo assistir agora ¬¬ e de repente me deparo com "A lagoa azul" na Globo, melhor não me arriscar... não quero fazer parte do suícidio coletivo não.
Preciso de algo pra ler. Algo pra me indicar Amanda? Você que é boa nisso...
Não estou com saco pra fazer o sistema ou as pesquisas de matemática. Acho que vou faazer bolo de cenoura preu comer...

Té mais...

Nenhum comentário: