domingo, 8 de fevereiro de 2009

Eu chegay a pensar que ela tinha me esquecido. Que não pensava mais em mim e que nçao queria responder meus recados...
Ai ela vem e me escreve uma dessas... e me faz chorar feito criança.
Eu sinto falta. De tudo e de mais que tudo. E cada lembrança me faz acrediar que tuuudo o que a gente viveu valeu a pena. Cada briga, cada crise de ciume, cada choro compartilhado, e cada aula matada!!!! xD
Queria que você me escrevesse, queria continuar fazendo parte da tua vida... porque você ainda faz parte da minha...Eu só estou um pouco distante... mas eu continuo sendo a mesma e te amando do mesmo jeito.

Se cuida daí minha ruiva.
Que eu peço pra minha mãe cuidar de você.

.

Eu nunca vou esquecer vc. Entao nao diga que nada sera como antes pq eu nao vivo sem o antes. Eu nao vivo. E eu nao sei assumir que vc foi. Nao sei assumir que ela se foi.
E me distraio com coisas. E me distraio com ele. Ele me faz bem. E tem segurado as pontas. Mas ele nunca vai entender que cada desculpa que eu arrumar vai ter um nome: Caroline.
E nao eh dele que eu preciso hoje.
Nao eh dele que eu precisei. Uma falta que NINGUEM vai suprir. Eu prefiro sumir qdo nao tem vc por perto. E tudo vai dar certo pra nos. Um tempo, um tempo.
E ele volta. Tem que voltar. Vc escorreu entre os meus dedos, Caroline. Tava aqui e num segundo nao tava. E vc, ah, vc NUNCA vai saber o tamanho da dor que foi ver vc partindo. A entorpecencia me deixou. E a dor veio com tudo. Eu nunca vou encontrar alguem como vc.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

And the days feel like years when i'm alone...

Se eu for contar tudo o que aconteceu.. Affe dias escrevendo! E não to bem pra isso não. Demorei pra postar porque tava sem PC. Agora eu me viro com uma discadona. Dá pra ser feliz...
A vida... ai a vida...Vim parar num fim de mundo que está acabando comigo. Era pra estar tudo começando de novo, mas não me ensinaram a começar nada sem a minha mãe. E eu to mesmo perdidinha sem a presença dela... To aprendendo a lavar a roupa.
A saudade é parte de mim agora e não há um momento sequer que eu não sinta. Dela, de Lorena, da minha vidinha chata e monótona que era boa e eu, pra variar, não sabia. Sempre queria mais, talvez eu tenha esperado demais. Acabou nisso.
Só quero que essa fase de "adaptação" passe rápido o bastante pra que eu suporte tudo isso. Tá tudo muiiiito diferente. E um abraço... nunca me fez tanta falta como faz agora... Dá medo de que as pessoas me esqueçam, porque eles estão muito presentes em mim.
Talvez eu volte a postar descentemente... por inqto é só pra dar sinal de vida mesmo.
Saudade Manda...

E o pior é que eu acho que nada mais vai ser como antes...
E a gente segue em frente...