quinta-feira, 19 de março de 2009

At the button of a blackest hole.

Se você soubesse o quanto arde, nunca mais falaria disso comigo. Porque eu não tenho filhos, não tenho dinheiro, não tenho casos intermináveis de amor, eu não tenho fissuras por sorrisos, por tudo que cai aos meus pés. E eu não acredito no que tenta ser fácil. As vezes eu quero virar as costas pra você e ir embora, eu quero deixar você sair de mim, sei que isso não acontece. Mas eu queria. Eu queria que você sentisse que está me perdendo, por que de fato hoje isso quase aconteceu. Mas eu queria mais que você esquecesse suas hipocrisias, que reconhecesse seus atrasos, que dissesse que tudo mudou quando eu apareci. Eu não estou esperando redenções, eu quero mais que palavras, eu quero que alguma coisa aconteça porque eu estou brava. E que se danem suas desculpas. Você está me machucando de novo, então faça qualquer coisa. Faça qualquer coisa porque eu me cansei de acreditar que você está sempre certo, me cansei de chateações inúteis que não me deixam pensar! Eu realmente estou querendo fazer as coisas acontecerem.
Você podia parar, olhar o que está havendo e pôr a mão na consciência, uma vez. Não é o que eu digo, não é o que você diz, é o que nós fazemos um com o outro quando a coisa fica feia. Sabe, isso não é proteger, não é estar ali, isso é crueldade e sinto muito, aprendi com você.

'Still I cannot escape the ghost of you'.

Nenhum comentário: