domingo, 25 de outubro de 2009

Só um momento fraco.

Eu sinto falta do cheiro de sabonete do corpo dela quando ela saia do banheiro... Por varias vezes eu passei sabonete no corpo todo e fiquei um tempo 'curtindo' antes de entrar no chuveiro, só pra ver se eu conseguia ter o mesmo cheiro que ela.
Sinto falta de ouvir o som da risada dela, aguda, estranha, maravilhosa... Ouvir ela rir de algo que eu provavelmente não havia entendido! Ou então de ouvir ela enrolar um inglês horrivel pra cantar uma música que ela só sabe o refrão.
Sinto falta da porta do meu quarto abrindo com um barulho escandaloso (porque ela não sabia abrir sem fazer barulho), e ela falar 'Tá na hora, filha' com uma voz tão doce que aliviava a falta de jeito com a porta.
Eu sinto muita falta de chegar da escola berrando 'Mãe, cheguei', e que ela me perguntasse sobre meu dia, e falar tudo sobre todo mundo e depois sentar na mesa com eles e comer algo que ela fez pensando se a gente ia gostar ou não.
Sem duvidas eu sinto falta da roupa passada na minha cadeira, e a eterna briga pra que eu a guardasse. Eu nunca fiz isso de primeira!
A emoção era : 'Carol, guarad a roupa.'
2 semanas depois: Caroline, você pode guardar a roupa na tua cadeira?!
3 semanas depois: 'Filha, sua roupa tá guardada; arrumei sua gaveta. Que papel é esse aqui?
'Vai sair de novo? Tal hora em casa. Tá indo muito pra casa do Pedro. Vai lá comprar pão. Caroline arruma o quarto! Você vai ver quando eu contar pro teu pai...
Na verdade eu nunca vi nada, porque ela nunca me entregou.
Chorar no colo dela, ver ela virar uma onça pra me proteger de quem me machucava, fazer ela me colocar na cama TODOS OS DIAS, inclusive ela colocavba o cobertor em mim algumas vezes, porque eu jogava no chão pra ela fazer isso de novo. E por fim ela me dava um beijo de boa noite, mandava eu sossegar o 'faxo' (?) e dormir.
São pequenos os detalhes... trechos de conversas.
Um olhar apenas. A voz, o cabelo, o toque, o jeito, o cheiro, a vida.
Eu sinto falta dela.

Não que eu goste de assumir fraquezas ou parecer vulverável. Mas essa é uma falta que eu jamais vou suprir. Uma vez ela me disse que eu era parte do coração dela, e mesmo que as vezes eu siga sorrindo, brincando e dizendo 'Tudo bem e você?' ela levou essa parte com ela. Eu nunca mais vou ser inteira.

All Apologies.

"All in all is all we all are
Afinal é tudo o que somos"

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Tema Livre.

Pense sobre o que você escreveria em uma redação de 'Tema Livre'.
A primeira coisa que eu pensei (juro), foi 'Um dia no Campo'. Sério, sob pressão é isso que aocntece comigo, as palavras somem, fico tensa, desesperada, e faço uma redação meia boca! Não tenho, lá, uma boa experiência com redações que me levem a uma vaga de emprego. A primeira (e única) que eu fiz, não fui chamada nem pra segunda fase! Não me orgulho disso, eu não escrevo grandes coisas e sei disso! Não, não é subestimação não, eu tenho minhas habilidades, escrever naturalmente sobre nada em especial é uma delas, escrever sobre 'Tema Livre' valendo a minha salvação, não. Mas, contudo, porém, por não obstante (não perguntem o que é isso, minha mãe falava o tempo todo, nunca entendi, mas achava interessante), quem sabe eu consigo alguma coisa além de estrias.
Ah, não me venha com baboseiras do tipo 'Seu corpo é isso...', 'Seu corpo é aquilo...' , mesmo que eu não enxergue muito claramente, eu sei o que meu corpo é ou não, e acredite as estrias eu vejo muito bem! Sim eu estou assumindo num blg que eu tneho estrias, que coisa horrivel! Sério, elas estão me tirando o sono já! Não são o OH do Borogodó ainda, mas encomodam! Cretinas! Por que? Eu me pergunto!!! Por que, cargas d'água (mais uma da minha mãe), eu tenho que ter essas porcariazinhas que me impedem de botar um biquini que seja! Affe! Tô frustrada!!!
Acho que to estressada mesmo com a situação... Saudade, falta de dinheiro pra matar minha saudade, saudade que não passaria nem se eu tivesse dinheiro. Necessidade urgente e desesperada de me sentir útil. De sentir, uma vez, que depende só de mim...
TPM.
Ah, sei lá, mania de culpar os hormônios pela minha incapacidade de me controlar emocionalmente.
Bons dias por aí?
Senhora Anônima desapareceu, cansou da nossa vida? aushduahsd
Aiai, não consigo ver o teclado, talvez seja porque ele é preto e a luz tá apagada. Hum... Mas pode ser também porque eu to com sono, vou ver o que é.

;*

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

U.R.G.E.N.T.E.

Senhorita AMANDA COUTINHO COSTA DE OLIVEIRA, eu bem gostaria de ter seu telefone, mas não consigo completar ligações nem no fixo, nem no cel!
Eu gostaria MUITO de saber se meu documentos já estão a caminho.
Assim, eu fiz a minha inscrição no vestibular. Lá EXIGE o meu diploma, ou declaração de conclusão de Ensino Médio e o meu Histórico escolar!
Amanda, Pelo amor de Deus dá sinal de vida!!! Eu até te mandaria um e-mail, mas você também não responde!
Não quero ser chata não, mas é realmente urgente! Preciso estar com os papéis pra matrícula! Tá, nem sei se eu vou passar! Mas se acontecer, não posso perder outra matricula né!!

Responde tá!
Não me deixa no vácuo que eu dou na tua fuça entendeu?
Beijo.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Xurupitas.

Menina, você não assiste Pânico não? A galera da Xurupita é... Também não sei quem é! Mas o Zina, sabe? Aqueeeele Zina, o corinthiano (tem que ser) que fala enrolado, não sabe merda nenhuma, mas que foi bem esperto! Lembrou? Ronaaaldo, brilha muito no corinthians! Então. Ele vive mandando um salve pra meio mundo da Xurupita! Fui na dele! E um dia eu conhecerei a Xurupita!
Corinthianos a parte, espero SINCERAMENTE que a senhora tenha ido à Ete ontem e mexido com a papelada toda que bagunça a minha vida! Daqui a pouco eu deixo de vagabundiar e vou fazer o que sem meus papeis?

O que significa quando você consegue manter sua cabeça enquanto todos a sua volta estão perdendo a deles? Me disseram que talvez eu ainda não saiba a gravidade da situation oO. Sóóó porque todo mundo tá desesperado com o vestibular, estudando física e quimica e matemática e português e biologia e MEU DEUS!!! Não to estudando nada disso! Pra falar a verdade, eu mal to estudando (que fique claro aqui o motivo da bomba que eu provavelmente levarei no vestibular). Ah estudar me dá preguiça! Olhar praqueles textos absurdos, regras gramaticais, fórmulas e o caramba a 4! Imagina! Me cansa a beleza só de pensar!!!
Não tô conformada ainda com mais um ano parada, mas quem procura acha!
Tomara que o meu fique bem escondido e que me sobre uma vaga na faculdade!

Mudando de pato pra ganso, de livros a filme; assistam Mamma Mia! quando tiverem saco e falta do que fazer. É um musical seiláeu de onde! As musicas do filme são do grupo Abba, então pra quem gosta de anos 60,70,80,90 (é que eu não sei!) vai gostar! Adorei o filme, e agorafico que nem louca pela casa cantando 'You can dance! You can jive! Have the time of your life..uuhh See that girl....' Ahh a musica contagia! Ótimo pra relaxar e mandar o stress a putaqueopariu. Lógico que o meu stress é competente e persistente, não me deixa de jeito nenhum!

To com um tédio do caramba! O tempo aqui tá maluco: um calor infernal, logo depois uma chuva assustadora! É assim que venho sobrevivendo ao fim do mundo e da minha sanidade.
Outro dia eu volto com algo mais construtivo, prometo!


Amanda pelo amor do Santo Deus, seja lá qual for o seu! BOTA MEUS PAPÉIS NO CORREIO!!!
Obrigada =]
Tchau cambada!

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

If you don't know where I am, I'll be tchubirubing.

Que será que é a galera da Xurupita?!
Ai, tou rindo.
Adoro quando você se sente incentivada a postar.
Ah, cara. Tou aqui, tentando arrumar alguma coisa pra fazer. É tão difícil! Sabe, tudo que eu consigo pensar é que se química não entrar na minha cabeça, definitivamente não terá ano que vem pra mim. E essa expectativa é horrível! Não consigo mais.
Bom, hj acho que vou pra ETE descobrir se a Gabriela ficou maluca. Me mandou uma mensagem sobre um trabalho que eu nem sei sobre o que é! Aproveito pra finalmente deixar as cópias dos históricos por lá! (Não me mate!). Aaaaff, minha conta de telefone tá me deixando maluca! Esse treco de débito automático é a maior furada. Paguei (de novo!) a conta e Deus queira que funcione. Ah! Isso me lembra que troquei o número. Te passo por e-mail!
Ah, então acho que vou tomar banho pra ver se consigo coragem pra ir pra escola. Beijos! E, claro, UM SALVE PRA TOOOODA A GALERA DA XURUPITA!
:*

domingo, 11 de outubro de 2009

Ps:

Ahh! E pra quem gosta de pessoas intelectualmente estimulantes, www.alefelix.com.br embora um tanto desatualizao, ainda é a melhor opção!

'Ah, se o mundo inteiro me pudesse ouvir....

...tenho muito pra contar, dizer que aprendi.
Que na vida a gente tem que entender
que um nasce pra sofrer, enquanto o outro ri.'

Eu postaria mais se a vida fosse mais emocionante. Minha emoção continua na escolha do almoço ou o que passa na Tv que seja assistível. Sem dramas é claro! Levantei o bumbum da cadeira e fui atras de algo que eu possa fazer, tô em cima de uns e outros pra agilizar o processo, tô de olho na data do vestibular e na data da matrícula, caso eu passe, assim não perco! Mas continuo me sentindo aquela inutilzinha que só reclama da vida.
A gente costuma dizer que os posts depressivos são os melhores! Quando você tá triste arrasa em todos os textos e fala com um jeito tão profundo que ninguém supera, que todos entendem. E que quando está feliz o texto fica chato, felicidade demais nem tem o que falar! Olha só pra TV; novela boa é novela dramática! Aquela que a mocinha se ferra do começo ao fim! E nos ultimos capítulos ela consegue levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima! É o que todas nós esperamos. Mas eu não tô afim de ver os últimos capítulos da minha vida chegando não ¬¬ . De qualquer forma, minha vida anda tão semsalnemaçúcar que o post não fica nem chato, nem legal. É só um texto escrito sem nexo ou sentido. Sem nada de interessante pra contar enfim.
Tava lendo meus cadernos e os posts antigos. Era tanta coisa besta! Brigas com a personalidade difícil de Danielle, ou o amor incondicional ao Rudson que me levava do céu ao inferno, e ao céu novamente continuamente em minutos! Afonsos da vida, Simones e Anas Paula. A vida era o OH do borogodÓ em todos os seus possíveis sentidos! E eu adorava! Tô super nostalgica ultimamente! Não vejo a hora de ir pra faculdade e encontrar novos problemas. Gente chata, gente legal, gente rica, gente pobre, gente estranha... eu descobri que gosto mesmo de gente, que nem a Alê Felix, gosto de gente e ponto.
Equanto não há emoção deixo posts sem nexo, sem histórias, semsalnemaçúcar! Mas que provam que eu to viva e continuo correndo atrás de uns fragmentos dos sonhos que eu tinha numa época que nem tá tão distante, mas que já me parece tão ultrapassada.

Beijos pros que chegam, beijos pros que vão.
E um Salve pra galera da Xurupita!
o/

:)

Bom dia! O Lay ficou tão bonito...
Sabe o que me lembram Margaridas? Magalis...
Que bom que você vai postar, Kah. Pensei que tivesse abandonado o hábito.

sábado, 10 de outubro de 2009

Pós derrota pro Flamengo.

Troquei o lay de novo!
Táá, eu já sei que tô sumida.
Vou postar, prometo!




uhuun.

Sem essa de que "estou sozinho!"...

... Somos muito mais que isso!

Feliz, feliz.
Quando é que eu vou aprender a não ser tão boba? Mas eu adoro. Meu coração está cheio e minha alma aberta. Acho que vou pregar um cartaz na testa de "Free Hugs!". Sei lá. Nada em especial, só a felicidade de um dia tranquilo varrendo o meu coração!
Postar feliz normalmente costuma render posts muito chatos, então...

:*

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Venha que o que vem é PERFEIÇÃO.

Bom dia!
Depois do Tetris, você. Obrigada por ter ligado, sabe que me fez bem. Depois de desligar, lamentei que quando você morava aqui não nos lembrássemos muito do telefone.
Ah, bom, ontem ele veio aqui, nós ficamos juntos, ele tava tãããão legal. Foi embora às 21:00 e uns minutos depois chegou sms daquela mulher horrível. É fiquei, triste, brava, fula da vida! E não é pra ficar? Você tá na sua casa, tudo certinho e vem uma louca te encher a paciência e dizer que a sua vida não é como parece. Que droga. Ela me tira do sério. Muito mais porque ele já foi dela e eu não me sinto muito. Nunca me senti. Me envolver com pessoas complicadas sempre me complicou, não sei porque eu ainda faço isso. E eu agora tenho que fingir que não tenho feridas. Todo mundo tem feridas.
Mas gosto de pensar que tudo vai passar um dia, que tudo isso não é nada e que a dor é passageira. Que as coisas serão mais fáceis e as pessoas mais elegantes e sinceras. Quem foi que disse que a perfeição é ruim? Talvez seja verdade que tudo passe e que no final só reste você e você com você. Eu só queria voltar no começo e fazer umas mudanças. Queria ter sido melhor pra que ele me amasse antes e não sentisse necessidade de completar com outras. E esse lance de trair é muito difícil de se provar.
Vou ver se consigo aprender mais de química. Muuuuah.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Untitled.

Tava lendo o blog e me deu uma vontade inacreditável de apagar tudo e começar de novo. Bom, não tenho esse direito. Mas é que uns 80% das postagens são depressivas. Deus, como somos chatas! (Desculpe te incluir, Carol!).
Sabe que eu achei muito, muito chata essa coisa da abstração. Ninguém entende nada mas você se sente feliz por isso. Sei lá, agora que eu tou de férias achei que poderia me dedicar mais à isso. De repente contar as coisas como elas são e ver se conseguimos algumas opções. Tudo bem.
Como eu disse, tou de férias. Não da escola, do estágio. Mas eu não tenho vontade nenhuma de sair de casa. Muito menos rumo a escola. Tenho me sentido triste em muitas situações, aqui. As vezes por simplesmente não me sentir capaz de realizar nada em particular. O vestibular tá chegando e não porque não gosto de ver as pessoas que conheço indo pra frente, mas por ter certeza que não vou conseguir suportar mais um ano sendo deixada para trás. Ao passo que também tenho medo de não gostar do curso ou que as pessoas não tenham muita paciência comigo. Não sei, mas acho que essas inseguranças podem ser boas. Pelo menos, sempre serviram pra me fazer desistir de coisas perigosas.
A vida anda assim. Só consigo ter vontade de ir na ETE quando consigo ter certeza que a Gabi vai. Ainda assim, nunca se pode ter certeza quanto à pontualidade dela. O Cláudio também tá de férias comigo, mas a gente tá conseguindo se ver bem menos que antes. E mesmo que eu ache muito bom que ele fique mais com as crianças, sinto muita falta de ficar perto dele também. Ah, me sinto uma idiota apaixonada, sem identidade! Isso me deixa frustrada algumas vezes. A gente andou brigando tanto esses dias. Não sei nem porque isso ainda consegue me deixar tão absurdamente mal como da primeira vez. Parece que o mundo vai acabar e ele já acabou tantas vezes! Mas no final eu não tou nem aí. Não tem como dizer que ele não exerce aquele encanto do início sobre mim. Não tem como ficar pensando que vou deixar de amá-lo, porque cada briga me faz amar mais e mais. E acho que só assim, toda a dor que ele me causou, toda aquela decepção tão cruel vão poder sair da nossa vida. Não que seja fácil.
Na minha casa tudo anda "bem". Entre aspas tudo o que não é constante. Meu irmão tá namorando uma menina e a minha mãe tá cada vez mais desesperada. Acho que uns lances com o meu pai também colaboram pra deixar ela naquele estágio bem avançado de desespero. Mas as vezes ela fica muito bem, como hoje.
Ah, e eu tou aqui. Torcendo pra não ficar (mais!) paranóica, torcendo pra que aquela mulher horrível consiga ter vontade de me deixar em paz e de querer o que não é mais dela. Torcendo pra ser mais inteligente. Deus me ajude a não complicar mais as coisas. Me ajude a conseguir continuar acreditando que a bondade pode estar sumindo, mas não completamente. Bom, acho que escrevi muita coisa inútil, mas opiniões são sempre bem-vindas.
Vou arrumar uma coisa útil pra fazer! :*

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

And you fall, and you crawl, and you break!

Faz tanto tempo que ninguém passa por aqui!