terça-feira, 6 de novembro de 2012

Quanta coisa a gente faz... depois quer voltar atras

Chego da faculdade e me largo no sofá ao som de Armandinho jurando amor eterno ou comentando sobre outra noite que se foi. E eu aqui pensando em quantas noites se foram desde então. Quantas musicas passaram, quanto sentimento reprimido, quantos gritos sufocados desde tanto tempo, que tem mesmo cara de ontem.
Essas idas e voltas diárias do mundo fictício deixam meu coração e minha mente confusos, sou incapaz de responder onde quero viver, aqui ou lá. E é nessa bagunça que eu sempre me encontro, sempre enroscada nas tramas da minha memória. Entre cartas, beijos e embalagens. Músicas, promessas e olhares. Disseram que só pára de doer quando deixa de ser sentimento e passa a ser experiencia, vamos sentar e esperar, mesmo que um dia tenha jurado de pé junto que jamais deixaria de sentir.


"Então, me diz alguma coisa
Bate aqui de madrugada
Pra lembrar daquele tempo
Pra sempre ou só por um momento
Me dá um beijo na boca
E depois me leva pra tua casa"